No último dia 24 fui conferir a cabine do filme “Histórias Cruzadas” promovida pela Walt Disney Motion Pictures, aqui em Curitiba, e agora nesse post te conto detalhes sobre a história e minha opinião sobre um dos filmes mais comentados da temporada de premiações!

O filme é muito bom, em minha opinião o melhor na lista dos indicados ao Oscar de melhor filme! Muito bem escrito, muito bem dirigido e por essa direção magnifica assinada pelo Tate Taylor o elenco enaltece o seu melhor, deixando brilhar o melhor lado, e minimizar algumas pouquíssimas imperfeições. Não é atoa que seu elenco ganhou três indicações nas categorias de interpretação do Oscar, é o filme que mais tem atrizes indicadas!

Vale ressaltar as atuações das magnificas Viola Davis que interpreta Aibileen, Octavia Spencer e Jessica Chastain, as três concorrem aos prêmios de melhor atriz, e melhor atriz coadjuvantes.

 

Mississipi, década de 1960. Skeeter acabou de terminar a faculdade e sonha em ser escritora. Ela põe a cidade de cabeça para baixo quando decide pesquisar e entrevistar mulheres negras que sempre cuidaram das “famílias do sul”. Apesar da confusão causada, Skeeter consegue o apoio de Aibileen, governanta de um amigo, que conquista a confiança de outras mulheres que têm muito que contar. No entanto, relações são forjadas e irmandades surgem em meio à necessidade que muitos têm a dizer antes da mudança dos tempos atingir a todos.

O filme é baseado em um fenomenal romance best-seller do New York Times de Kathryn Stockett. Com três milhões de cópias impressas, “The Help” permaneceu na lista de best-sellers do NYT por 103 semanas, seis das quais ocupando o primeiro lugar.

 

Além de dirigir Tate Taylor escreveu o roteiro de “Histórias Cruzadas”. Ele como a autora do livro, Kathryn Stockett, eram amigos de infância e cresceram em Jackson, no Mississipi, onde a história se passa.

O filme foi rodado em locações dentro e fora de Greenwood, no Mississipi, e os cidadãos de Greenwood, tiveram prazer em procurar adereços de época para o filme em seus porões e sótãos, e muitos também atuaram como figurantes em “Histórias Cruzadas”. Até o vestido da avó do produtor Brunson Green acabou no guarda-roupa da produção.

 

Chefs locais foram trazidos para garantir que os alimentos usados nas cenas – da galinha frita às saladas congeladas – estivessem corretas sob o aspecto regional e também para a época em que o filme se passa, e um esforço consciente foi feito para que tudo tivesse uma aparência de ter sido feito em casa – nada muito elaborado nem industrializado – para acrescentar à autenticidade do filme. Os integrantes do elenco passaram um dia inteiro em um salão de baile aprendendo danças da época, incluindo a popular dança dos anos 1950 “bunny hop” (saltito do coelhinho) – ensinada por Sissy Spacek.

Um professor de dialetos, contratado para garantir o sotaque sulista perfeito de todos, foi para Jackson, Mississipi, para gravar sotaques para os atores. Até mesmo os sulistas de verdade do elenco foram treinados de acordo com o modo de falar específico do Delta do Mississipi. Allison Janney escolheu o sotaque da mãe do produtor Brunson Green para adotar para sua personagem, Charlotte. Em 1963, a sra. Green tinha a mesma idade da personagem Skeeter, interpretada por Emma Stone.

 

Histórias Cruzadas” chega aos cinemas no dia 03 de Fevereiro e vale muito a pena ir conferir! Você pode participar da promoção do CineOrna para concorrer a um par de ingressos pro filme (Aqui)!!

 

Ate à próxima!!