Esse por contrato é o último filme do Tom Holland como Homem-Aranha nessa excelente parceria entre Sony e Marvel. Mas com toda certeza esse contrato se renovará para eventuais filmes, pois desde sua escalação até esse último, os filme do teioso tiveram uma ótima recepção pelo público, juntamente ao seu protagonista que caiu nas graças do povo, por ser sem dúvida o aranha mais novo de todos e o mais carismático. E desde sua aparição em “Capitão América: Guerra-Civil (2016)“, seu sucesso só aumentou. E será que “Homem-Aranha: Londe de Casa” mantém a qualidade dos demais?

Eu sempre fui fã do Homem-Aranha, pois apesar de ter super-poderes, não deixa de ser um herói muito humano, muito mesmo, pois ele tem que conciliar trabalho, estudos, namoro, relacionamento e ainda achar tempo para costurar seu uniforme. Ele sabe o que é sacrifício, por isso sua aceitação é tão grande ao público em geral. Pessoalmente o melhor aranha ao meu ver é o do Tobey Maguire, pois é o aranha mais raiz, o que mais se lasca, por assim dizer. Mas Tom Holland me agrada muito por sua simpatia e por aparentar ser uma aranha em seus movimentos. Mas ele tem se mostrado um bom ator em todos os filmes que faz, e isso inclui esse último aqui.

Peter está de férias com seus colegas na Europa, quando Nick Fury (Samuel L. Jackson) o localiza e com a ajuda de Mysterio (Jack Gyllenhaal) para pedir sua ajuda para acabar com os ‘elementais’ (uma clara referência aos personagens da Marvel). No entanto, Mysterio se prova muito diferente do que é, o filme realmente não engana muito nos trailer e a casa de idéias juntamente com a Sony, respeitaram a origem do vilão e dos seus atos, sem contar em seu figurino que está absolutamente perfeito. Os efeitos especiais estão muito bem feitos de um jeito absurdo.

O longa mostra as dificuldades de Peter em tentar ser um aluno normal e ainda assim tentar ser um herói já que os vingadores estão desfeitos por assim dizer, ele o único disponível até então. A única coisa que me incomodou muito é que o filme respira muito o Homem de Ferro, já que Peter sente muito a falta dele, que era uma figura de mentor, pai para ele, e nesse ele ainda tem a ajuda de Happy Hogan (Jean Favreau), ou seja, ele não se liberta da ajuda de Tony, mesmo ele não estando ali. Ele sempre consegue amaduras novas e ajuda para tudo. Entretanto nota-se que nesse longa ele teve muitos problemas nos quais ele mesmo teve que administrar sozinho, mostrando que ele ainda tem muito o que aprender como herói e que pode ser facilmente derrotado.

Como um todo o longa é super recomendado, tem incríveis cenas de ação, o humor é na medida e genuíno mesmo. Ele foca muito na relação de Peter e MJ (Zendaya) nesse amorzinho que é uma realçao bem infantil na verdade, diferente dos outros filmes dos demais aranhas. Mas o desenvolvimento pessoal do personagem principal é interessante e gradativo. O vilão é sensacional e mesmo os personagens secundários fazem suas partes muito bem, agregando muito ao longa. O filme possui duas cenas pós créditos, a primeira é um fan service absurdo com uma reviravolta muito interessante de como irão tratar os problema gerados no final desse longa para o próximo. A segunda cena pós créditos não é nada demais, mas é interessante como meio que fala do futuro de outro herói da Marvel.